novembro 5, 2019

Strava lança o “Metro 3.0”: plataforma de dados que contribui para melhoria da infraestrutura de transporte nas cidades

Strava Metro gera dados que permitem analisar e planejar novas estratégias para fomentar o deslocamento diário, seja ele a pé ou de bicicleta, por exemplo

O Strava, maior rede social de participação esportiva do mundo, com mais de 47 milhões de atletas e um milhão de novos usuários a cada 30 dias, anunciou nesta quarta-feira, 6/11, o lançamento do Metro 3.0. A nova versão da plataforma de dados foi reformulada para ajudar ainda mais a melhorar a infraestrutura de transporte das cidades, empoderando urbanistas e ativistas com as últimas novidades sobre o deslocamento diário das pessoas em atividades de rotina, como, por exemplo, ir ao trabalho.

 

Diferente de um treino ou prova, o deslocamento (commuting, em inglês) nada mais é do que ir de bicicleta ou a pé de um ponto a outro da cidade, seja para ir de casa ao trabalho, para chegar ao local onde se estuda ou simplesmente para resolver as tarefas do dia a dia. No ano passado, houve um aumento de 42% nos deslocamentos (commuting) inseridos no Strava, provando que as pessoas estão preferindo cada vez usar menos os carros ou o transporte público. Somente as atividades de deslocamento dos usuários do Strava compensaram 46,2 milhões de toneladas de CO2 no ano passado. Isso é mais do que as emissões anuais de CO2 da Noruega ou de Hong Kong.

 

“O que se nota ao redor do mundo é que os investimentos em infraestrutura não conseguem acompanhar as mudanças de comportamento das pessoas. Aqui no Brasil ou em grandes cidades da Europa e dos EUA, congestionamentos no trânsito são cada vez mais frequentes. Em paralelo, há um aumento de pessoas se deslocando de bicicleta ou a pé, pelas mais diferentes razões. Com o crescimento desses deslocamentos, a importância de um serviço como o Strava Metro cresce exponencialmente”, comenta Rosana Fortes, Country Manager do Strava no Brasil.

 

Desde a sua criação em 2012, o Strava Metro contribuiu com mais de 300 cidades em todo o mundo a melhorar a infraestrutura para pedestres e ciclistas, com base em informações do maior conjunto de dados anônimos e agregados sobre transporte ativo do mundo. A nova plataforma Metro 3.0 oferece esses insights pela primeira vez em um painel de controle e uma ferramenta de visualização fáceis de explorar.

 

O Metro 3.0 permite que qualquer pessoa trabalhando com planejamento de transporte, independentemente de sua formação técnica, obtenha respostas para perguntas como estas:

  •     Onde estão os corredores mais populares de uma cidade?
  •     Os habitantes utilizam novas infraestruturas, como ciclovias?
  •     Como o deslocamento ativo mudou em relação aos anos anteriores?
  •     A paridade de gênero já foi alcançada quando falamos de deslocamento pela cidade?
  •     Quais partes da cidade estão atualmente mais bem conectadas à infraestrutura de transporte existente?

 

“Com o Strava Metro podemos ver quais rotas estão sendo usadas para que possamos investir seletivamente na infraestrutura onde faz sentido”, diz Heidi Goedhart, gerente de transporte ativo do Departamento de Transportes de Utah, nos Estados Unidos, que trabalha com o Metro há dois anos. “A nova plataforma nos dá a oportunidade de aprender bastante com apenas alguns cliques. Usamos os dados para coletar informações sobre os usuários em nosso sistema de transporte, conforme necessário. As lições aprendidas facilitarão nossa coordenação interna e com os nossos parceiros, o que tem um efeito positivo no desenvolvimento de nossa rede de infraestrutura de transporte em todo o estado”.

 

O Strava Metro oferece resultados precisos que custam apenas uma fração do que os métodos convencionais, como sistemas de contagem eletrônica e câmeras de vídeo, exigem. A plataforma fornece informações sensíveis à privacidade que protegem os indivíduos, permitindo que os membros do Strava contribuam diretamente para melhorar a infraestrutura de transporte para toda a comunidade.

 

O Strava Metro faz parcerias exclusivamente com organizações diretamente envolvidas no planejamento, construção e operação de infraestruturas de transporte, bem como com pesquisadores que trabalham neste campo. O acesso à plataforma Metro é possível por meio de uma assinatura anual.

 

As atividades dos membros do Strava mostradas na plataforma Metro são agregadas e são totalmente anônimas, de acordo com os padrões do Regulamento Geral sobre a Proteção de Dados da União Europeia e da Lei de Privacidade do Consumidor da Califórnia. As atividades marcadas como privadas nunca são compartilhadas e os membros sempre podem excluir seus dados dos registros do Metro.

 

Para saber mais sobre o Strava Metro e solicitar acesso de parceiro à nova plataforma Metro 3.0, visite metro.strava.com.

 

Sobre o Strava Metro

O Strava Metro é o maior conjunto de dados anônimos e agregados sobre transporte ativo do mundo. O Metro desenvolve produtos que permitem que urbanistas, governos municipais, ativistas de infraestrutura seguras e acadêmicos entendam os padrões de mobilidade, identifiquem oportunidades de investimento e avaliem o impacto das mudanças na infraestrutura.

Toda semana, milhões de pessoas usam seu smartphone ou dispositivo GPS para fazer o upload de dados sobre suas pedaladas e corridas no Strava. Desde 2012, o Metro agregou, tornou anônimo estes dados, e, em seguida, formou parcerias com departamentos de transportes e grupos de planejamento urbano para melhorar a infraestrutura para ciclistas e pedestres.

 

Sobre o Strava

O Strava é a rede social para os atletas. Considerado a principal plataforma de tecnologia para fitness, os apps para celular e o website do Strava conectam milhões de pessoas que praticam esportes todos os dias. Todos os atletas têm um lugar no Strava, não importa onde vivam, que esporte amem ou que tipo de dispositivo usem. Participe você também da nossa comunidade visitando strava.com.

 

Nossas estatísticas preferidas:

  •     20 atividades carregadas a cada segundo, 15 milhões a cada semana
  •     Mais de 300 telefones celulares e dispositivos GPS compatíveis
  •     200 funcionários, a maioria em São Francisco e outros tantos em Denver (Colorado), Hanover (New Hampshire) e Bristol, no Reino Unido
  •     Mais de 2 bilhões de uploads de atividades
  •     Mais de 47 milhões de atletas Strava carregam atividades em 195 países
  •     12 milhões de rotas
  •     Crescimento anual de 42% nos deslocamentos ativos ao trabalho a nível mundial (bicicleta e pedestre)
  •     84 milhões de deslocamentos ativos ao trabalho registrados em 2018
  •     46,2 milhões de toneladas de CO2 foram compensadas pelos membros do Strava em 2018, aproximadamente o equivalente às emissões anuais de carbono da Noruega ou de Hong Kong (fonte: Dados de 2017 do banco de dados “Emissions Database for Global Atmospheric Research – EDGAR” da União Europeia)